quarta-feira, outubro 06, 2010

SENHORA

S E N H O R A
.
Dizeis, senhora, que os meus olhos tristes
Espelham um desgosto, qual lamento
De quem não tem amor, a seu contento;
E, até, que um tal desgosto nunca vistes.
.
Sois vós, senhora minha, o meu tormento.
Sois vós que me tirais, no dia a dia,
Desejo de alcançar, com alegria,
O sonho de viver um novo alento.
.
Se vedes, nos meus olhos, tanta dor
E não descortinais qual a razão,
Cegueira há no vosso coração..
.
Se, vendo, renegais o meu amor,
Tirai, dessa tristeza, uma lição,
Pois quem despreza amor não tem perdão.
.

Vítor Cintra
Do livro: FRAGMENTOS

3 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
As dores de amor machucam demais o nosso coração, lindo e triste o teu poema.
Obrigada pelo teu carinho sempre.
Gosto de contar com a tua amizade.

beijinhos com carinho
Sonhadora

carlos pereira disse...

Caro poeta Vitor Cintra;

Um soneto verdadeiramente NOTÁVEL; só ao alcance dos grandes sonetistas portugueses. Decerto que Camões, Florbela Espanca, entre muitos outros, teriam gostado deste magnífico poema.
Eu, gostei bastante.
Um abraço.

Zélia Guardiano disse...

Lindíssimo, Vitor!
Não se vê mais um soneto assim...
Gostei muito!
Abraço.