quarta-feira, janeiro 06, 2010

ESSÊNCIA





















ESSÊNCIA
Nem medusa, nem sereia,
Nem golfinho, nem baleia,
Fazem ondas, ou marés,
Nem as roupas, nem os dotes,
Nem riquezas, nem os motes,
determinam quem tu és.

São os ventos, é a lua,
E as correntes, quem actua
Sobre a força que há no mar,
Como são os pensamentos,
Alegrias, sofrimentos,
Que te ensinam a mudar.


VITOR CINTRA
do livro " Ao Acaso "

4 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido Amigo
belo poema...muito verdade, não é o que se vê por fora, que define a pessoa.
Lindo

Beijinhos e desejos de continução de tudo bom na sua vida.

Sonhadora

margusta disse...

Um poema lindooooooooo!

Aproveito para retribuir, e agradecer os votos de um Feliz Ano Novo , e já agora um Feliz dia de Reis.

Um beijinho,
Margusta

Manu disse...

Poeta Vítor Cintra! Venho aqui dizer-lhe que o meu novo projecto de divulgação de poesia já está em marcha e hoje é o dia "Vítor Cintra". Pode conferir em http://blog-poetas.blogspot.com/
Um abraço.

Å®t Øf £övë disse...

Vítor,
Na verdade o verdadeiro valor de cada ser humano está mesmo na sua essência.
Abraço.