segunda-feira, abril 23, 2007

FILHO





FILHO

Nascido entre as irmãs, foste o segundo
Dos filhos com que Deus me abençoou;
Foi tal a emoção de vir's ao mundo
Que o céu, em depressão, se desabou.

Em honra de meu Pai te dei o nome,
Um nome que, também eu, recebi;
Pois, neste imenso amor que me consome,
Melhor não saberia achar p'ra ti.

Que Deus, em Sua graça sublime,
Ajude a tua vida, te ilumine,
Que sejas, hoje e sempre, homem de bem.

O nome, que é herdado, tem valor
Se cada um de nós fizer melhor
Do que já fez seu pai, ou sua mãe.



VITOR CINTRA

do Livro " ECOS "

9 comentários:

Vera disse...

Que esse filho caminhe sempre na vida ao lado da felicidade!
Quando comecei a ler este poema pensei imediatamente quem poderia ser o autor do mesmo... depois li o nome, não me surpreendi, mas emocionei-me!
Parabéns poeta maravilhoso!

Um beijo enorme da tua fã

jpg - o sineiro disse...

Mais um bonito soneto que, estou certo, será um legado de alto valor para os seus filhos.

Um abraço e boa semana.

Margri disse...

O soneto continua a ser uma bela embalagem para envolver a poesia.
E o último terceto continua a cumprir a sua função:
Neste, em poucas palavras conseguiu resumir o que poderia ser o programa para toda uma vida.

Descobri recentemente o seu blogue e já sou leitora regular, mas só hoje decidi deixar umas palavritas; como não sou escritora, e menos ainda poeta, sentia-me um pouco...intimidada.

Um abraço.

Manel do Montado disse...

Assim se ensina com amor, dignidade, honra, respeito e urbanidade.
A forma como o explicas em poesia é reveladora da mestria no uso das palavras que usas.
Por isso e por todo este espaço de erudição e educação, o meu obrigado como leitor agradecido.
Um abraço

João Filipe Ferreira disse...

fantástico post poetisa...
por favor participe em www.luso-poemas.net. é um cantinho de literatura onde todos podem mostrar o seu dom, conversar com artistas com o mesmo gosto, trocar ideias e assim contribuir para que a chama fantastica da nossa cultura se manhtenha em cada um de nós.

de uma visita e se quiser participar, seria uma honra para nos ter tremendo artista no nosso cantinho.
pode tb caso participe colocar os seus livros à venda no nosso espaço..e ajudamos na divulgaçao:)
grande abraço. luso poemas

leituras disse...

É tão belo este soneto, como a tua relação com o teu filho.

Boa semana, amigo.

ANA LUCIA disse...

PASSEI EM SEU BLOG ACHEI MUITO LINDO E ADICIONEI VC AO MEU.
BEIJOS, VC ESTA NA MINHA LISTA DE AMIGOS
ANA

Papoila disse...

Um belo soneto que decerto comoveu o filho a quem é dedicado.
Beijo

Anónimo disse...

João...
Acho que nunca me canso de repetir este nome...
Três gerações, um só nome...
Que maravilha, encontrar-vos aqui,envoltos no mundo,longe do olhar,mas tão perto do coração.
Que benção fazer parte da vossa vida...
Quero-vos tanto!!!
Luz