sexta-feira, janeiro 21, 2011

GUARDO

.
Guardo na alma a saudade
Dum tempo de felicidade.
Um tempo de encanto tal
Surgindo como irreal.
.
Guardo a luz, a eternidade,
De um gesto só, de bondade,
Um gesto de doação
Vindo dum bom coração.
.
Guardo no peito a idade
E um sonho da mocidade,
Que pôs nos olhos encanto,
Num mundo quase de espanto.
.
Vítor Cintra
Do livro: AFAGOS

1 comentário:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Quem não guarda...por vezes apenas as recordações nos alimentam a alma.

Beijinho
Sonahdora