terça-feira, janeiro 18, 2011

DIÁSPORA

(imagem recolhida na internet)
.
Andei por terras distantes,
Vi outros mundos e gentes;
Vi coisas muito diferentes,
Mas outras bem semelhantes.
.
Em guerra sem ter sentido,
Nem tido fui, nem achado;
Parti, quando fui mandado,
Sem nunca ter sido ouvido.
.
Nas forças e nas fraquezas
Senti reais incertezas,
Vivendo tudo de perto.
.
Mas, dentro das tradições,
Colhendo muitas lições,
Agi do modo mais certo.
.
Vítor Cintra
Do livro: Entre o Longe e o Distante

3 comentários:

carlos pereira disse...

Caro POETA Vitor Cintra;
Mais um soneto de grande qualidade poética, num tema em que foi interprete verdadeiro.
Gostei imenso.
Um forte abraço.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Este é real e vivido...um poema que te escreve a ti e a uma geração inteira...da qual faço parte...pois estive 2 anos no leste de Angola.
Vivi isso também.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Francisco Vieira disse...

Abraços, meu caro poeta!