domingo, dezembro 12, 2010

SEQUÊNCIA

.
São as horas que vivemos
Em perfeita consonância,
Que nos lembram que tivemos
Rm comum a nossa infância.
.
Foram tantos os folguedos,
Tão feliz a meninice,
Sem cuidados, sem segredos,
Numa ou outra brejeirice.
.
Muitos sonhos do passado
Foram mais tarde certezas,
Sem haver nisso surpresas.
.
A razão, posta de lado,
Deu lugar ao sentimento
Que vivemos no momento.
.
Vítor Cintra
Do livro: MEMÓRIAS

2 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido Victor

Por vezes faz-nos bem recordar, encontrar a criança que está escondida em nós, como sempre lindo.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Profundos Conhecimentos disse...

nunca devemos deixar essa criança desaparecer, sempre devemos despertá-la para que assim como ela possamos ver cada dia, cada momento como algo novo.