segunda-feira, agosto 14, 2006

RETROSPECTIVA








RETROSPECTIVA



Cansado da vida,
Perdido no tempo,
A alma rendida,
Sem encantamento;
A força perdida
Por esgotamento,
A mente vencida
Pelo sofrimento.
Saudade chorada
Co'a voz embargada,
A sorte jogada
Num mundo sem nada.
Nos anos passados,
Sem eira nem beira,
Os dias marcados
Por muita cegueira;
Os tempos trocados
Por ventos de feira;
Destinos cruzados
De qualquer maneira.
Refeito o caminho,
Seguido sózinho,
Recorda-se o ninho
Com muito carinho.
Rescaldos de dor
Das mágoas sofridas;
Afagos de amor
Das paixões vividas;
Amargo sabor
Das horas perdidas;
Restando o fervor
Das preces sentidas ...




Vitor Cintra


do livro " ECOS "

12 comentários:

Poesia Portuguesa disse...

Um poema de sentires e sensibilidades.
Espero que não se importe que lhe tenha levado um poema "emprestado"...algum inconveniente na escolha do poema, peço que me informe, que será de imediato retirado. Postei também a imagem, que para além de apropriada ao tema, é linda...

Um abraço e grata pela partilha ;)

Su@vissima disse...

Muito bonito :)
Felizmente, as boas sensações sempre tatuam a nossa memória!

Um beijo daqui

Sophie disse...

Vítor, só te quero dar um beijinho enorme e dizer-te que és uma pessoa linda! Ler-te foi sempre muito reconfortante para mim. Foste muitas vezes a minha companhia.
Cuida de ti, Vítor, protege-te sempre, porque não me proteger foi o meu maior erro.
Beijinhos

Hilda disse...

Alma de Poeta, parabéns pelo aniversário, que essa nova idade resplandeça de alegrias!

E quem recebe presente somos nós com através dessa "Retrospectiva" que se encaixa em muitas retrospectivas...

DIGNIDADE disse...

Adoro este "Retrospectiva", em cujas palavras (e nos sentimentos que elas desencadeiam), todos nos podemos rever. Um bj.

ana pontes disse...

Vítor meu amigo, gostaria de pedir-te para também me emprestar essa poesia tão linda, para que publique em nosso blog Livros & Afins, claro que colocarei os créditos devidos e merecidos.
É linda a sua poesia.
Beijos

Mary disse...

Que linda poesia meu querido,ja tava com saudades de ler coisas tão belas como estas que você posta por aqui.
Um grande beijo pra você

Juda disse...

Olá... mas que musica!!! deixo um abraço...

manoel donini disse...

Um belo poema, com uma bela musica dá um charme especial ao post, produzido com talento por uma alma de poeta." Caminho sozinho, ninho e carinho"" Paixões vividas, magoas sofridas, horas perdidas e preces sentidas" Muitas belezas juntas.Abraços e até a próxima visita.

Manel do Montado disse...

Ritmo sentido de vida, de emoções rasgadas e guardadas.
Mais um toque de refinada poesia a que, agradavelmente, nos habituámos.
Um abraço.

Ana Luar disse...

O amor e tudo o que o compões gravado nas memórias do tempo.
São os ecos da alma.

Canuca disse...

Bela poesia sincopada do leque das emoções da vida. Maravilhoso. Adorei.
Parabéns!