segunda-feira, junho 19, 2006

DEVAGAR





DEVAGAR


Ao trilhar um bom caminho
Duas formas há de andar,
É faze-lo devagar
Ou, então, devagarinho.

Não será dogma de monge,
Nem sequer um dito novo,
Mas, lá diz a voz do povo:
" devagar se vai ao longe !"


A verdade que se encerra,
Neste dito popular,
Sei-a eu e também tu.


Quanta gente, boa, erra
Não andando devagar?!...
" Quem tem pressa come cru!"


Vitor Cintra


Do livro " RELANCES "

12 comentários:

lobices disse...

...venho agradecer e retribuir a amável visita

Anónimo disse...

"Quem tem pressa come cru".
Contudo continua a haver muita gente que não se convence que não é preciso tanta pressa. Como por exemplo deixar apenas um apressado agradecimento por uma visita, pode querer dizer que, de tanta pressa, não houve tempo para ler nada. Será que, em tais circunstâncias, vale a pena retribuir visitas?
Um abraço
João

Sophie disse...

Divina música!
Excelente poema!

Voei aqui!
Vou voltar.
Obrigada!
Beijinhos,
Sophie

Lia Noronha disse...

Que maravilhosa imagem e poema...amei!
Abraços carinhosos.

maresia_mar disse...

Olá
Devagar... depressa e bem há pouco quem.. por isso nada melhor que ir pouco a pouco, sem querer dar passadas largas de mais... amei a imagem e mais este poema... Bjhs

gato_escaldado disse...

gostei muito destas "rendondilhas" com sabor a Sá de Miranda...

abraços

Hilda disse...

Aproveitar o momento feliz ... tem que ser devagarinho, segundo a segundo examinado, sentido, deixar entrar pelos poros da emoção ...

Bravo Alma de Poeta!
Bravo Poeta!

lobices disse...

João (anónimo de ontem):
"Quem tem pressa come cru".
Contudo continua a haver muita gente que não se convence que não é preciso tanta pressa. Como por exemplo deixar apenas um apressado agradecimento por uma visita, pode querer dizer que, de tanta pressa, não houve tempo para ler nada. Será que, em tais circunstâncias, vale a pena retribuir visitas?

...
...agradecer e retribuir a amável visita não é sinónimo de pressa; nada faz inferir que não se tenha tido o tempo necessário para ver e apreciar o que se escreve no sítio onde se agradece... mas, por vezes as palavras não chegam e não servem para "falar" o que não se consegue dizer...
...então, tal como a canção que aqui se ouve, por vezes as palavras são só palavras...
...então, calar é, como se costuma dizer, consentir...
...
...por isso, apesar de tudo, vale sempre a pena dizer nem que seja um simples "obrigado"
...mais vale um obrigado sentido que um discurso bajulador
abraço, João

Anónimo disse...

está lindo o blog...e os poemas são cheios de sentimento e sensualidade.Ainda não consegui ver o problema do meu selo mas depois aviso e levo este.
bjux (mistery) versusediversus.blogs.sapo.pt

Papoila disse...

Que poema tão profundo... Imagem tão bela para uma redondilha sábia e também bela. "Quem tem pressa come crú!"
A música esta música Palabras faz parte da beleza deste seu canto.
Beijo

margusta disse...

Alma de Poeta...que bom encontrar-te de novo por aqui!...

O poema é Lindo...e a música dá-me serenidade....
Beijinhos para o Vitor Cintra e para ti!

susana júlio disse...

E os ditos populares têm sempre um fundo de razão...não haja a experiência da vida em si por detrás dos mesmos...
Excelente integração dos tais ditos em palavras poéticas... gostei muito...

Beijos da Teia.