quarta-feira, junho 21, 2006

AMANHECER





AMANHECER


Além, na madrugada que desponta,
Um galo desafia, no cantar,
O dia, que se atrasa a despertar
Dum sono sem cuidado, nem afronta.


A lua, confidente dos amantes,
Com brilho mais intenso que as estrelas,
Entrando, descarada p'las janelas,
Partilha das carícias ofegantes.


Ao longe soam toques de matinas,
Ouvidos nas encostas e ravinas;
Ruídos doutro dia que começa.


Com ninhos construídos nos beirais,
Cuidando da penugem, os pardais,
Esperam, chilreando, que amanheça.



Vitor Cintra


Do livro " Memórias "

10 comentários:

princesinha0 disse...

oiii tudo bom por aew bjos lindo poema

Lia Noronha disse...

Sua poesia sempre encantando-nos...boa noite de quarta-feira e abraços diretos do meu Cotidiano.

Sophie disse...

A simplicidade é o caminho para a verdadeira alegria!
Obrigada Vítor, por estares entre nós!
Um grande beijo, mas mesmo grande.
Sophie

Hilda disse...

Essa poesia é o mais lindo amanhecer que possa ter, algum dia, sentido ... Alma de Poeta, e essa foto tão condizente com a poesia, dizer o que?
Somente agradecer ...

maresia_mar disse...

Olá minha amiga,
não me canso de dizer, este seu blog é maravilhoso..
Amanhecer... esta é uma parte do dia particularmente importante para mim, está tudo no teu poema.. os pássaros, os ninhos... Bjhs com sabor a verão

susana júlio disse...

Enquanto esperam que amanheça...eu gosto de permanecer pela noite.
Também gosto de permanecer pelas palavras que vou lendo aqui.

Beijos da Teia.

agua_quente disse...

Que beleza de amanhecer nessas palavras...
Beijos

Menina_marota disse...

É nas madrugadas que as palavras fazem mais sentido...

Gostei!

Bj ;)

margusta disse...

Adoro Sonetos...e este está tão Lindo!!!

Beijinhos para os Dois!

azoriana disse...

Os sonetos são o meu "amor de perdição" e este é fácil amá-lo, pois então.