terça-feira, maio 16, 2006

SILÊNCIO




SILÊNCIO



Nesta paz, que é meu enlevo,
Entre céu, pinhais e mar,
Surge muito do que escrevo
E a paixão, de que não devo,
Por pudor, sequer falar.


Surge, em sonhos, um enredo,
Que me impede de te amar;
Surgem mágoas, já sem medo,
E as memórias dum segredo,
Que a vergonha faz calar.


No silêncio a que me entrego,
Quando a musa me chamar,
Do passado, que não nego,
As razões do próprio ego
Hei-de vir a revelar.




Vitor Cintra


Do livro " Vertigem "

10 comentários:

Cigana disse...

Olá...tudo bem??
Passando para agradecer a visita e as palavras deixada em meu Recanto...
Espero que volte mais vezes.... adorei seu cantinho....
Uma ótima semana!

**PAZ&LUZ**

Papoila disse...

Vim agradecer as suas visitas ao meu campo e dizer-lhe que será uma honra ser por si linkada. Posso linka-lo? Beijo

Juda disse...

È a primeira vez que por aqui passo, gosto das palavras... deixo um abraço...

Links & Sites disse...

L i n k s & S i t e s
Seleção dos melhores Sites do Brasil!
http://www.lksites.com

Parabéns pelo seu Blog!!!

Você continua fazendo parte da maior e melhor
seleção de Sites do País!!! - Só Sites Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está entre
os melhores e mais prestigiados Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item:
" CANAL 3 " => Blog = Letra A

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Nosso selo:
http://www.lksites.com/selo.html

Um abraço,
Dário Dutra
- Webmaster -

http://www.lksites.com/
....................................................................

@Memorex disse...

Sabemos como o silêncio é belo, quem vive e olha ou ouve silenciosamente é porventura o melhor dom que podemos receber da vida: ouvir com o coração.

Isto tu já o tens :)

Bjokitas e abraços, ah é verdade! Parabéns pelo seu blogger :)

carinhosamente Memorex

Luís Monteiro da Cunha disse...

agradeço-te companheiro poeta, a simpática visita ao Bufagato

Espanto
espanto-me a cada momento
de tudo o que vejo ou leio
alguns ficam no pensamento
outros levo na retina
mas sei que é sina minha
relembrar este terno enleio
que me preenche a mente
mas no entanto receio
não conseguir ser abrangente
no carinho que aqui se sente
esquecer-me de permeio


a porta encontra-se apenas encostada, sempre que queiras... entra, és bem vindo
Abraço,
Luís Monteiro da Cunha

Adryka disse...

Olá, nunca cá tinha vindo e de certeza, mas confesso-te que adorei este blog num todo está lindo este ultimo poema émuito querido.simplemsnte adore. beijinhos

neide disse...

olá seus poemas são lindos eu adorei, é uma honrra recebelo no meu cantinho fiquei muito feliz com sua visita e seu carinho,espero que volte mais vezes; quero oferecer o meu awarde, se aceitar vou ficar feliz.
desejo uma otima semana.

Helder Ribau disse...

Um blog surpreendente... :) gostei bastante

Lia Noronha disse...

O silenciar...que pode significar muito mais que mil palavras...Boa noite de Domingo.
Abraços .