terça-feira, novembro 24, 2009

MUDANÇAS
















Sopram dos ventos
Alentos
De nostalgia,
Tardia,
Daquele amor,
Que a dor,
Cedo desfez
De vez.

Com violentos
Tormentos,
Que cada dia
- Se via -
Viriam pôr
Rigor
E sensatez!?
Talvez!...

Muda a razão de viver,
Muda-se a forma de ser.


VITOR CINTRA
do livro " Entre o Longe e o Distante "

2 comentários:

Sonhadora disse...

Victor
Muito belo.
Muda a razão do viver
Muda-se a forma de ser
muito verdade.
Um beijo
sonhadora

Manu disse...

Poeta Vitor!

Algo nos impõe uma mudança
logo agimos em conformidade
o que fomos, fica na lembrança
a nós damos nova oportunidade

Abraço.