sábado, junho 13, 2009

RISCOS




Enquanto olho no tempo a minha vida
Preservo, com saudade, na lembrança,
Irmã, os nossos tempos de criança,
Deixados na distância percorrida.

A vida toma rumos imprevistos,
Difíceis de sonhar na juventude,
Mas tem, por isso mesmo, mais virtude
Saber vivê-la bem, vencendo riscos.

Aqueles que corri, e foram tantos,
Alguns co' o coração lavado em prantos,
Por força do fervor e da vontade.

Marcaram dalgum modo o meu destino,
Distante dos meus sonhos de menino,
Mas feitos na vivência da verdade.



VITOR CINTRA
do livro " RELANCES "

10 comentários:

Maria Isabel disse...

>Vítor,

>Maravilhoso Poema!!!

>Nós sabemos que vamos ter saudade
>de momentos passados nesta vida.
>Não só daqueles de felicidade,
>mas até dos de forte dos sentida.

>Parabéns
>Abraço amigo.
>Maria Isabel

Princesa disse...

"Carinho é o óleo que lubrifica
as engrenagens da vida."

Boa semana
beijos

miluzcintila disse...

Linda a sua poesia!
mirna

poesias de amor e sedução disse...

é linda tua poesia.saudade da infancia,da juventude,
deixarei para vc um texto dos meus.abraço poeta
O MUNDO EM UM GRÃO DE AREIA

Vi o mundo,em um grão de areia
e o infinito,na palma da mão,
vi sonhos se desfazerem
por homens sem coração

o sol desponta no alvorecer
colorindo as nuvens no céu
o homem que ver tudo isso
se encantara com o amanhecer

vi o mundo em olhos infantes
arteiro,matreiro e medonho
na sua imatura idade
seus olhos brilham contentes

vi o mundo desenhado
nas linhas vivas da mão
de uma jovem mulher
conduzindo seu irmão

vi o homem selvagem
querer descobrir o infinito
tirando do mundo a magia
que a tudo deixa bonito

vi o animal selvagem
que se recusa a matar
e sem seu alimento
começa a definhar

vi deus na imagem dos santos
tambem o vi no olhar ignorante
mas verdadeiramente o encontrei
no coração do infante

lili laranjo disse...

Tenho selo para si no meu blog

Herculano Neto disse...

Viver ainda é o maior de todos os riscos, e essa sentença é mais do que mero clichê. Saudações literárias.

Å®t Øf £övë disse...

Por muito que não se saiba ler mapas ou adivinhar o caminho... mesmo que esse mesmo caminho se torne insuportávelmente agreste... temos que o seguir, porque a vida é feita para ser percorrida.

jorge vicente disse...

ah sempre a vivência

a matéria bruta do poema e de nós próprios!!!!

um grande abraço
jorge vicente

Ana Martins disse...

A vida é assim, feita de riscos, aventuras e desventuras, risos e lágrimas.

LINDO!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

Henrique Rodrigues Soares disse...

Grande poesia, meu caro poeta.
Publiquei em meu Blog.
A vida toma mesmo caminhos estranhos em vários momentos da vida.
Sds!