segunda-feira, agosto 06, 2007

BOA SINA



BOA SINA


Talvez por ver a vida em tom severo,
Ou porque nada nela me foi dado,
Olhei-a, muitas vezes, só de lado,
Se bem que com razões de desespero.

Os filhos que criamos duma forma
Julgada que é, por nós, a mais correcta,
Acabam por traçar a sua meta,
Dizendo ultrapassada qualquer norma.

Sabendo quantas vezes é madrasta
A sorte que, tentada, nos afasta
Daquilo que se toma por rotina.

Embora receando o que acontece,
Apenas vou ousando, numa prece,
Pedir que seja boa a sua sina.



VITOR CINTRA

Do Livro " ECOS "

2 comentários:

leituras disse...

É assim a ordem natural da vida. Só que neste soneto posta duma forma extremamente sensível e terna.

Boa semana

cõllybry disse...

A vida tanto nos dá...mas saberemos receber?...e manter...que é o mais dificil....

Meu doce beijo